Domingo, 6 de Fevereiro de 2005

...

OCEANO SUBMERSO


eu.jpg 


De que vale saber,
das coisas que acontecessem,
se essas que acontecem
não deveriam acontecer?

Sentir-se tão ínfimo, nada poder,
tal como um túmulo sem nome
de onde ainda saem sussurros da fome,
de quem invoca paz e quer viver.

 
Vejo-me desamparado, nulo,
na tristeza dos meus poemas submersos,
pois minha angústia é túmulo
de onde nascem esses versos.

Dê-me a solução, ó mar profundo!
Que em vós me confundo, e o teu carinho
ergue-me feito um passarinho,
nas tuas asas em meu mundo.
Mundo esse que é só meu, e que é mar
onde clamo ao meu amor: versos.


Vós, que sois diversos
não podeis pois me salvar?

Ó mar, que és imenso!
Que despertas o que penso,
não me podeis ressuscitar?


Sim, segue o teu olhar.
”Disse a água-voz do mar”

e escuta, do além-mar
as luzes dos meus olhos...


 Oceanosemfim


04-02-2005


 


 


 


 


 


 


 


 

publicado por antoniopiressoares às 00:08
link do post | favorito
|
14 comentários:
De Plantacarnivora a 8 de Fevereiro de 2005 às 12:22
Tá soberbo mesmo. beijinhos


De eca a 8 de Fevereiro de 2005 às 00:40
Olá António, voltei ao teu blog só que da primeira vez estava cheio de pressa e aqueles segundos que estive captei a paz que o teu blog transmite. Hoje volto ainda com um fio desse sentimento para ler atentamente este poema. Gostei e senti nesta poesia um eco.
Abraços e serás um ponto de referência. Bom carnaval


De Lipinha a 7 de Fevereiro de 2005 às 19:26
Gostei muito do que escreveste..Eu adoro o mar..gosto de ficar a olhar pa ele e pensar em tudo o que rodeia a mh volta..Gostei mt**********


De Lipinha a 7 de Fevereiro de 2005 às 19:26
Gostei muito do que escreveste..Eu adoro o mar..gosto de ficar a olhar pa ele e pensar em tudo o que rodeia a mh volta..Gostei mt**********


De m a 7 de Fevereiro de 2005 às 15:27
Cada poema transporta uma melodia linda que te vai na alma.


De isarar a 7 de Fevereiro de 2005 às 15:26
Continua a esccrever a poesia da tua alma.


De diabinhadoinferno a 7 de Fevereiro de 2005 às 11:27
Suberbo este poema... até parece mal eu como diabinha que só digo mal estar a dizer bem não é? hehehehe Mas quem pode ficar insensível a um poema destes toca mesmo bem fundo, feliz é quem foi a musa inspiradora deste tão bel o poema. Continua a deliciar-nos com coisas assim, beijinhos


De Princesa a 7 de Fevereiro de 2005 às 11:23
Parabens pelo teu blog e em especial por este poemas só se pode dizer que ele é pura e simplesmente magnifico. Beijinhos


De fofinhaemuito a 7 de Fevereiro de 2005 às 11:22
Este poema é muito lindo parabens, eu gosto de todos os poemas, mas dos que falam nos olhos e no aolhar toca-me fundo... beijinhos e continua com poemas como este


De tanya a 6 de Fevereiro de 2005 às 20:45
Gostei muito do que escreves-te, está mesmo muito bonito, tens alma de poeta to a ver... :) O mar realmente dá-nos uma grande paz e é um bom amigo, ouve as nossas confidencias e leva-as para as suas profundezas... Beijinhos


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Página de Homenagem póstu...

. Mensagem de Adilia Pires ...

. Homenagem póstuma a Antón...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds