Quinta-feira, 16 de Dezembro de 2004

...

 






O amor é belo...


71a.jpg 


O amor é belo
como o fogo a arder,
o amor é belo
como o sol a nascer.


O amor é belo
como uma gaivota a voar,
o amor é belo
como o azul do mar.


O amor é belo
como uma criança a sorrir,
o amor é belo
como a Primavera a florir.


Em toda a parte do mundo
todos sentem um calor,
mesmo lá no fundo,
a palavra: AMOR!


António Soares


16-12-2004


 

publicado por antoniopiressoares às 16:19
link | favorito
Quarta-feira, 15 de Dezembro de 2004

...

UMA VONTADE ESPECIAL


sleighs1.gif 


Herman e eu fechamos nossa loja e nos arrastamos para casa. Eram 11 horas da noite, véspera do Natal de 1949. Estávamos extremamente cansados. Tínhamos vendido todos os nossos brinquedos, exceto um, já embrulhado por um dos vendedores, que fora reservado mas a pessoa nunca retornou.

Na manhã de Natal, logo cedo, nosso filho de doze anos, Tom, abriu seus presentes e se divertia. Mas havia algo de estranho naquele Natal. Eu sentia uma persistente vontade, Um desejo que parecia estar me mandando voltar à loja. Olhando para a calçada escorregadia lá fora, eu disse para mim mesma
- Isso é loucura. Nada há a fazer lá.

Tentei despachar aquela vontade, mas ela não me deixava em paz. Aliás, ficava mais forte. Finalmente, eu não pude mais esperar e me vesti. Do lado de fora o vento era cortante e congelava meu rosto. Tateando, escorregando e deslizando, cheguei à loja.

Em frente, estavam dois meninos, um de aproximadamente nove anos e o outro de seis.
- Viu, eu não disse que ela viria? O mais velho disse jubiloso. O rosto do mais jovem estava molhado com lágrimas, mas quando ele me viu seu choro parou.

- O que vocês dois fazem aqui fora? Perguntei, me apresando à colocá-los para dentro da loja. Vocês deveriam estar em casa num dia como este!
- Estávamos esperando por você, respondeu o mais velho. Meu irmão não ganhou nada no Natal. Nós queríamos comprar um par de patins. É isso o que ele queria ganhar. Temos três dólares, disse puxando as notas de seu bolso.

Olhei o dinheiro. Olhei seus rostos cheios de expectativas. E então olhei ao redor da loja.
- Sinto muito, eu disse, mas não tem mais nenhum brinquedo! Então minha vista parou sobre aquele embrulho solitário numa prateleira atrás do balcão.

- Espere um minuto, falei aos meninos.

Fui até o balcão, peguei o embrulho, abri e, milagre dos milagres, era um par de patins! Jimmy, o menino mais novo, correu para eles.
- Senhor, deixe que seja de seu tamanho. Pensei.

E milagre sobre milagre, eram do tamanho exato. O menino mais velho me entregou o dinheiro.
- Não, eu lhe falei, quero lhes dar estes patins e quero que usem seu dinheiro para comprar luvas.

Os meninos pareciam não acreditar, a princípio. Então os seus olhos tornaram-se brilhantes e sorrisos estamparam em seus rostos. O que vi nos olhos de Jimmy era uma bênção. Era pura alegria.

Saímos juntos da loja e, enquanto eu trancava a porta, me virei para o mais velho e perguntei,
- O que o fez pensar que eu viria?

Definitivamente eu não estava preparada para sua resposta. Seu olhar foi fixo e ele me respondeu suavemente,
- Eu pedi que Jesus enviasse você.

O calafrio na minha espinha não era de frio. Deus tinha planejado tudo isto.

Depois de acenar em despedida, voltei para casa para o Natal mais brilhante de minha vida.


Desconheço o autor

Feliz Natal,amigos !!!!

publicado por antoniopiressoares às 12:29
link | favorito
Terça-feira, 14 de Dezembro de 2004

...

A JANELA


janela1.gif 


Certa vez, dois homens estavam seriamente doentes na mesma enfermaria de um grande hospital.
O quarto era bem pequeno e nele havia uma janela que dava para o mundo.
Um dos homens tinha, como parte do seu tratamento, permissão para sentar-se na cama por uma hora durante as tardes (algo que tinha a ver com a drenagem de fluido de seus pulmões).
Sua cama ficava perto da janela.
O outro, contudo, tinha de passar todo o seu tempo deitado de barriga para cima.
Todas as tardes, quando o homem cuja cama ficava perto da janela era colocado em posição sentada, passava o tempo descrevendo o que via lá fora.
A janela dava para um parque onde havia um lago.
Havia patos e cisnes no lago, e as crianças iam atirar-lhes pão e colocar na água barcos de brinquedo.
Jovens namorados caminhavam de mãos dadas entre as árvores, e havia flores, gramados e jogos de bola.
E ao fundo, por trás da fileira de árvores, avistava-se o belo contorno dos prédios da cidade.
O homem deitado ouvia o sentado descrever tudo isso, apreciando todos os minutos.
Ouviu sobre como uma criança quase caiu no lago e sobre como as garotas estavam bonitas em seus vestidos de verão.
As descrições do seu amigo eventualmente o fizeram sentir que quase podia ver o que estava acontecendo lá fora...
Então, em uma bela tarde, ocorreu-lhe um pensamento: Por que o homem que ficava perto da janela deveria ter todo o prazer de ver o que estava acontecendo? Por que ele não podia ter essa chance? Sentiu-se envergonhado, mas quanto mais tentava não pensar assim, mais queria uma mudança.
Faria qualquer coisa!
Numa noite, enquanto olhava para o tecto, o outro homem subitamente acordou tossindo e sufocando, suas mãos procurando o botão que faria a enfermeira vir correndo.
Mas ele o observou sem se mover... mesmo quando o som de respiração parou.
De manha, a enfermeira encontrou o outro homem morto e, silenciosamente, levou embora o seu corpo.
Logo que pareceu apropriado, o homem perguntou se poderia ser colocado na cama perto da janela.
Então colocaram-no lá, aconchegaram-no sob as cobertas e fizeram com que se sentisse bastante confortável.
No minuto em que saíram, ele apoiou-se sobre um cotovelo, com dificuldade e sentindo muita dor, e olhou para fora da janela.
Viu apenas um muro...
E a vida é, sempre foi e será aquilo que nós a tornamos.

publicado por antoniopiressoares às 14:28
link | favorito

...

 


SER OU TER


nm_fofo04.gif 


O nosso corre-corre não nos deixa parar para perceber se o que já temos não é o suficiente para nossas vidas.


Nos preocupamos tanto em TER , ter isso, ter aquilo, comprar isso, comprar aquilo...


Os anos passam, e quando nos damos conta, esquecemos o mais importante: VIVER e SER FELIZ !!!


Às vezes para ser feliz, não precisamos de tanto TER.


Podemos nos dar conta de que o mais importante na vida é SER...


Esse SER tão esquecido, muitas vezes não é difícil de se realizar.


As pessoas precisam parar de correr atrás do TER e começar a correr atrás do SER...


SER AMADO, SER GENTE...


Tenho certeza de que quando SOMOS, somos muito mais felizes do que quando TEMOS!!!


O "SER" leva-se uma vida toda para conseguir, enquanto que o "TER", muitas vezes conseguimos logo.


Só que o SER não acaba nunca e nem se perde jamais, mas o TER pode terminar inesperadamente...


O "SER", uma vez conseguido, é eterno...


E o "TER" é passageiro, e mesmo que dure muito tempo, em algum momento se desvanece e pode não trazer a FELICIDADE.


SER, e não TER, é uma sensação maravilhosa, inenarrável  e uma felicidade sem preço!!!


SER é para sempre: SER FELIZ!!!


 


António Soares


13-12-2004


 

publicado por antoniopiressoares às 12:43
link | favorito

...

 


AMIGO...


anjo.gif 




Um filho perguntou a mãe:
Mãe, posso ir no hospital ver meu amigo? Ele está doente!
A mãe responde com uma pergunta:
Claro, mas o que ele tem?
O filho com a cabeça baixa, diz:
Tumor no cérebro.
A mãe furiosa diz:
E você quer ir lá pra quê? Vê-lo morrer?
O filho lhe da as costas e vai...

Horas depois ele volta vermelho de tanto chorar.. dizendo:
Aí mãe, foi tão horrível, ele morreu na minha frente!
A mãe com raiva:
E agora?! Tá feliz?! Valeu a pena ter visto aquela cena?!

Uma última lágrima caiu de seus olhos e acompanhado de um sorriso, ele   disse:
Muito, pois cheguei a tempo de vê-lo sorrir e dizer...
EU TINHA CERTEZA QUE VOCÊ VINHA!!!

Moral da história: A amizade não se resume só nas horas boas, de  alegria, e de festa... Amigo, é para todas as horas, boas ou ruins,  tristes ou felizes!!


 

publicado por antoniopiressoares às 11:51
link | favorito

...

align=center>
border=0 height=205 src="http://gifstelma.blogs.sapo.pt/arquivo/o futuro.gif" width=262>

publicado por antoniopiressoares às 10:30
link | favorito

...


Como vos tinha prometido aqui vai uma receita concebida pela minha esposa e com o nome da minha "Pitucha". Depois da fazerem, também vão recomendar, pois é uma sobremesa excelente.


SOBREMESA ANA CAROLINA


bolo.jpg


  INGREDIENTES:



  • 2 pacotes de natas,

  • 1 lata de leite condensado,

  • 5 folhas de gelatina branca,

  • bolacha Maria triturada,

  • 1 lata de pêssego em calda ou 500 gr de morangos,

  • 2 saquetas de Gelly Já do sabor da fruta.

PREPARAÇÃO:


- Cortam-se as folhas de gelatina em bocadinhos pequenos com uma tesoura e põe-se de molho em água fria.


- Entretanto batem-se as natas, depois de bem batidas junta-se a lata de leite condensado e bate-se novamente.


- Ferve-se um pouco de água.


- Escorre-se a água fria da gelatina, e juntam-se 3 colheres de sopa de água quente e mistura-se bem, de maneira que fique líquida e juntam-se as natas e bate-se novamente.


- No fundo de um pirex põe-se a bolacha Maria, de maneira que fique completamente coberto, e por cima as natas batidas e vai ao frigorífico.


- Ao fim de 3 horas tira-se do frigorífico e põe-se a fruta cortada por cima. Vai novamente ao frigorífico.


- Passadas 2 horas, faz-se o Gelly Já, conforme as instruções e vai ao frigorífico 10 minutos.


- Ao fim desse tempo, tira-se a sobremesa do frigorífico e põe-se o Gelly Já por cima com a ajuda de uma colher de sopa, devagar e com cuidado.


- Vai novamente ao frigorífico por 3 horas.


 


Autoria: Ana Clara Soares

publicado por antoniopiressoares às 09:28
link | favorito
Domingo, 12 de Dezembro de 2004

...

PARABENS


Hoje ao abrir o Blog tive uma grande surpresa, pois o contador tinha ultrapassado as 1000 visitas.


Assim, quero agradecer a todos os meus amigos Bloguistas pela força e apoio na realização e concretização deste blog, pois sem os vossos lindos comentários de encorajamento nunca teria chegado até aqui.


Um Bem Haja a todos, especialmente à Pauxana, Andreia, Fernanda, Alexandra, Maria Papoila.


Como agradecimento preparei-vos uma pequena surpresa com muito fogo de artifício e para vos adoçar a boca uma gostosa receita de um doce confeccionado pela minha querida esposa que adoro.


Chauxau, obrigado e um Abração a Todos.


António Soares


 

publicado por antoniopiressoares às 11:14
link | favorito

...

align=center>alt=artifices-07.gif border=0 height=234 src="http://oceanosemfim.blogs.sapo.pt/arquivo/artifices-07.gif" width=244>
publicado por antoniopiressoares às 10:52
link | favorito

...

align=center>alt=artifices-10.gif border=0 height=120 src="http://oceanosemfim.blogs.sapo.pt/arquivo/artifices-10.gif" width=180>
publicado por antoniopiressoares às 10:50
link | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Página de Homenagem póstu...

. Mensagem de Adilia Pires ...

. Homenagem póstuma a Antón...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub